segunda-feira, 3 de agosto de 2009

ah, damiana!

Chora, Damiana, chora!
Pelo passar da hora
Pelo leite derramado
Pelo trem atrasado
Chora pelo tempo que passou

Chora, Damiana, chora!
Pelos sonhos perdidos
Pelos sentimentos evadidos
Pelo amanhecer sem colorido
Chora pela vida que se foi

Chora, Damiana, chora!
Deixa o peito se esvair
E então, Damiana
Será hora de olhar no espelho
Ajeitar o cabelo
E finalmente sorrir

poesia: lucia vianna & paulo moreira
imagem: olhares.com - portugal

3 comentários:

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Penso que não é só a Damiana que deve chorar.
Andamos todos no mesmo barco
Um abraço

Norival R. Duarte disse...

Oi, Paulo!

Parece poesia do Chico Buarque. Excelente!

Abraços!

Luísa disse...

Que o choro de Damiana passe rapidamente e se transforme em sorrisos!Chorar é perder tempo da vida.
Beijinho terno